10 regras de investimento imobiliário de sucesso

0

Consolidou-se no Brasil a concepção de que negócio bom e seguro é o investimento imobiliário.

De fato, a questão da moradia é um assunto sempre pendente, sempre muito requisitado pela população das principais cidades que vivem com déficit de habitação, muitas pessoas, muita demanda para pouco espaço.

Por isso, público, interessados, é que não irá faltar. É um mercado amplo e em contínua expansão.

Investimento imobiliário propicia possibilidade de retorno financeiro em forma diversa.

O que é um investimento?

É a aplicação de um recurso, que pode ser o dinheiro físico ou virtual ou bens em um negócio com a perspectiva de obter lucros maiores no futuro. O famoso gastar dinheiro para conseguir mais dinheiro.

Mas apesar da questão da moradia ser uma necessidade constante, isso não significa que o investimento imobiliário não contenha riscos.

Por exemplo, de que adianta ter um vasto público necessitado, mas que não tem condições de arcar com o custo do empreendimento? De que adianta ter um imóvel bem localizado, contudo a região vive lidando com problemas de segurança e enchente?

Essas são apenas algumas das questões, dos cuidados que é preciso se atentar na hora de fazer o investimento imobiliário, pois o risco de prejuízo existe sim.

Para evitar tal tipo de transtorno, separamos algumas regras básicas.

Confira!

Conheça os tipos de investimentos

Para ter maior chance de sucesso ao fazer investimento imobiliário um dos pontos fundamentais é saber quais são os tipos de investimento possíveis de se fazer e que melhor vão se encaixar as suas necessidades e a oportunidade que vislumbra.

investimento imobiliário

Um erro comum para quem investe nessa área é seguir pela linha mais conservadora, como o clássico aluguel de imóveis, no entanto, algumas situações pedem investimentos mais ousados com potencial de retorno muito maior.

Avalie o contexto

É importantíssimo está a par dos principais acontecimentos que envolvem economia, mercado imobiliário e a região em que pretende investir.

Dependendo do tipo de investimento que fizer, a oscilação da economia pode ser determinante para o sucesso ou a ruína de seu projeto, a desaceleração do mercado imobiliário é capaz de tornar o negócio inviável por longo período ou nunca permitir a sua concretização. E a área a se investir pode ser alvo de problemas crônicos que a torna impopular e desvalorizada.

Investir sem ter a menor noção sobre esses elementos é o mesmo que navegar no escuro, no incerto, contando com a sorte para sobreviver a travessia.

Avalie os riscos

Esse é um item que costuma se confundir com a questão de análise dos problemas existentes na região, como segurança e enchente, mas esses são problemas que já existem. O que se pede aqui é uma análise dos problemas que podem vir a existir no futuro.

E não se trata de mera futurologia, mas projetar cenários possíveis a partir de dados concretos.

Por exemplo: existe um projeto de lei ou uma movimentação favorável a construção de um viaduto próximo ao imóvel investido? Existe a intenção de se montar um negócio que venha prejudicar muito a questão da poluição sonora e visual?

E por que interessaria essas informações?

Ora, porque tais obras, tais empreendimentos podem desvalorizar os imóveis presentes no entorno e assim causar grandes prejuízos a quem se planejou a longo prazo.

Aplicação fixa

Essa é uma das formas de investimento mais tradicional.

A aplicação fixa tem o seu rendimento fixado no ato da compra, no máximo, pode vir a oscilar com base em um índice de referência, normalmente taxa básica de juros ou Selic.

Convertendo essa lógica para o investimento imobiliário, seria a opção conservadora de adquirir propriedades para aluga-las a empresas ou particulares, obtendo uma renda regular, mensal, fixa.

Aplicação variável

Outra forma de investimento clássica.

E se apresenta como o oposto da fixa. Não conta com um rendimento determinado no momento da compra. Fica a mercê dos “humores” da economia nacional. Uma economia forte e estável é o melhor cenário para esse tipo de aplicação, que pode render retornos incríveis.

Exemplificando no contexto imobiliário, seria o equivalente a aquisição ou construção de imóvel com o intuito de vendê-los após uma vantajosa valorização do local, mas valorizações costumam ser incertas, estarem sujeitas a variáveis como a já mencionada questão econômica, construções os locais dos imóveis, a obsolescência da propriedade, taxa de juros, liquidez etc. As possibilidades de ganhos são maiores, no entanto, proporcionais ao risco.

Escolha sempre bons investimentos

Conseguir no primeiro investimento imobiliário sucesso com o retorno financeiro costuma iludir investidores de que encontraram a fórmula mágica, o caminho das pedras. Mas como dito, investimento imobiliário não está livre de risco.

investimento imobiliário

O fato de ter funcionado uma primeira aplicação seguindo determinada estratégia não quer dizer que funcionará sempre, pois existem muitas variáveis, principalmente se estiver localizado em uma grande cidade, normalmente marcada por ser mutante, sempre em constante transformação.

Cada investimento requer uma análise criteriosa, o estudo de todos os riscos, potencialidades, que costuma indicar o melhor tipo de investimento.

Não se apegue em soluções fáceis, ao comodismo, estude, avalie para fazer o investimento que melhor se adéqua a situação e o contexto verificado.

Diversifique as formas de investimento

Naturalíssimo que nas primeiras experiências se opte na aplicação de dividendos diretamente em imóveis. Porém, é interessante, conforme a aquisição de experiência, diversificar os investimentos para não comprometer, fragilizar, a fonte de renda, pois depositar toda a renda em apenas um tipo de negócio, propicia uma abrupta mudança de cenário em termos econômicos diante de uma guinada, uma reviravolta nos negócios.

Considere os custos

Antes de se decidir por um investimento imobiliário, depois de ter feito o estudo minucioso das circunstâncias e da região, é preciso verificar quais serão os custos envolvidos, pois as taxas e burocracia podem variar de região para região, o que explica o encarecimento do produto final.

Considere o público alvo

É também importante dentro da lógica do investimento imobiliário avaliar o público-alvo, para que tipo de público pretende negocia os futuros imóveis. É comum que o segmento a se negociar seja definido por meio de detecção de oportunidades, como uma faculdade abrir em local que não tenha conjuntos residenciais, prédios de moradia, o que significa que lidará com público jovem.

Definição da forma de pagamento

A forma de pagamento pode ser o primeiro grande passo rumo ao sucesso. Pagar a vista nem sempre é a melhor solução. Fazer um consórcio e aplicar a maior parte do capital em um fundo de investimento pode render bons investimento enquanto as parcelas são pagas.

Você também vai gostar de ler Mais artigos do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.