Corretor de Imóveis: Como poupar para uma aposentadoria tranquila?

0

Como planejar a aposentadoria do corretor de imóveis, onde investir?

Talvez você que trabalha no mercado imobiliário nunca tenha parado para pensar direito na questão e pense que a melhor ou única alternativa é se aposentar via INSS, como a maioria faz. Mas você sinceramente acha que quando chegar a época de aposentadoria ainda existirá o Instituto Nacional de Seguridade Social, o INSS?

Veja á última reforma da providência. Para receber o valor integral de um salário terá que trabalhar no mínimo 40 anos. Haja fôlego. Como o rombo provocado pela previdência é uma sangria constante e mexer nos privilégios de determinados grupos é muito difícil, aliado a inércia e a estupidez da massa, esse prazo de 40, ao que tudo indica, será ampliado para cinquenta, sessenta, até que o governo diga, “se vire”.

Então, se o cenário é esse, porque esperar o barco afundar? É melhor pensar em outras opções.

E no caso da aposentadoria do corretor de imóveis há algumas particularidades que não se deve perder de vista. Como, por exemplo, a instabilidade da renda.

Em um mês pode conseguir cravar boas vendas e obter R$ 10 mil. No seguinte, não emplacar uma venda sequer e não receber nada. E claro que as contas não estão nem aí sobre o seu mês.

Chegam faça chuva ou faça sol!

Diante dessa perspectiva, quais seriam as outras opções de investimento para uma boa aposentadoria do corretor de imóveis?

Fornecermos algumas dicas a seguir.

Siga na leitura!

O planejamento financeiro do corretor de imóveis

Mas antes de decidir qual a melhor opção de investimento para aposentadoria do corretor de imóveis é bom colher algumas dicas de planejamento financeiro. Como poupar diante de uma profissão que não garante uma média mensal?

O segredo nesse caso é saber quando poupar e quanto.

Se você lucrou cinco mil em um mês e mil no segundo, poupe para sua aposentadoria no mês de cinco mil. E no mês que você receber o dobro, obter um lucro excepcional, separe uma fatia maior para compensar os meses que foram péssimos.

A lógica é: em um mês de ganhos razoáveis, poupe 5% da renda obtida, no mês de ganho espetacular, 10% ou mais dependendo da quantia e de suas despesas diárias.

Jogue-se luz que essa economia é a adicional a economia rotineira de prevenção para meses ruins.

Todo corretor calejado na profissão sabe que é um temendo risco gastar todo o lucro do mês e não acumular nenhuma reserva para os meses que se mostrarem difíceis.

A chance de passar aperto é grande. Por isso, a lógica do planejamento financeiro para uma boa aposentadoria do corretor de imóveis é:

Guardar uma porcentagem da renda como poupança preventiva para a época de vagas magras e outra parcela pensando na aposentadoria do corretor de imóveis.

As ocasiões mais adequadas para se poupar esses valores são as que proporcionam ganhos regulares ou acima da média. Nos ganhos regulares, economia conservadora, nos acima da média, economia mais aguda, mas expressiva para compensar os dias de penúria.

Previdência privada

Agora sobre as opções de investimento para a aposentadoria do corretor de imóveis, diante desse cenário de condições muito restritas do INSS.

O plano de previdência privada é uma alternativa.

Com esse plano você paga uma mensalidade conforme os ganhos que pretende garantir na sua aposentadoria. Ao chegar na idade que decidir se aposentar, poderá recolher esse fundo depositado na previdência privada.

No entanto, apesar de se apresentar uma opção melhor que o INSS não significa que seja a melhor ou recomendável para todos os tipos de corretores.

Primeiro que há a questão da mensalidade, nos meses de vendas fracas o que seria um investimento para o futuro se mostra mais uma dívida, outra despesa.

Segundo, é mais caro do que o INSS. Os fundos de previdência privada são geridos, em sua grande maioria, por bancos, que cobram taxas para gerenciar o dinheiro durante o período que se manterá inativo para assegurar a aposentadoria do corretor de imóveis.

Terceiro, a adesão de um plano de previdência privada necessita da assinatura de um contrato. Considerando que o gestor desses planos são bancos, que costumam pensar primeiros neles, segundos neles e… somente neles, na verdade, há um risco de você nunca mais ver a cor desse dinheiro.

Se ocorrer de um desses bancos quebrar, falir, fechar as portas, embora seja muito difícil, mas também se acreditava nessa impossibilidade com o Leham Brothers, o dinheiro investido não será devolvido.

Outro ponto é que, se não ficar atento nas minúcias do contrato, pode ocorrer de uma vez o depositário vindo a falecer, de o dinheiro investido não ser transferido para a família.

Esse tipo de plano talvez possa valer a pena se de alguma forma conseguir uma estabilidade econômica, ter um bom dinheiro para investir e um tempo não muito grande para se aposentar.

Tesouro Selic ou Tesouro IPCA

Uma das opções mais viáveis de aposentadoria do corretor de imóveis é investir em títulos públicos como o Tesouro Selic ou IPCA.

E o que seria esses títulos?

São títulos de dividas emitidos pelo governo com o propósito de captar recursos para investimentos.

Quando o poder público precisa encher o caixa e já usou o orçamento que tem a disposição com a arrecadação federal, lança esses títulos de dívida para que investidores externos comprem com a promessa de reembolso com juros.

É um empréstimo que se faz ao Estado.

O que muda entre tesouro Selic e IPCA é o prazo de reembolso e os juros a serem acrescidos.

É um investimento seguro, porque há toda uma rede de pressão para que o governo priorize o pagamento de suas dívidas com investidores e banqueiros ao invés de investir no social. Se ousar fazer o contrário, costuma enfrentar grandes tempestades políticas.

Aposentadoria imobiliária

Essa talvez seja a opção de aposentadoria do corretor de imóveis menos conhecida, mas que está ganhando cada vez mais adeptos e é praticada há bastante tempo. A aposentadoria imobiliária.

Essa aposentadoria é o investimento em imóveis para fazer locações de modo a garantir renda mensal contínuamente, inclusive na sua aposentadoria.

Se tiver grande poder de investimento, em pouco tempo conseguirá reaver o valor investido com as mensalidades e depois poderá fazer uma poupança com esse dinheiro.

Caso não tenha condições do investimento imediato, um recurso empregado aos que preferem investir em imóveis para bancar a aposentadoria é entrar na modalidade de consórcio.

Uma vez contemplado com o imóvel poderá usar o aluguel para quitar os valores restantes e recuperar o investimento feito. Depois terá opção de fazer uma poupança com esses recursos.

Gostou deste conteúdo sobre aposentadoria do corretor de imóveis?

Então curta, compartilhe, avalie.

Seu apoio é muito importante para nós.

Leia mais de nosso conteúdo.

Você também vai gostar de ler Mais artigos do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.